Política de Ciências

A inovação é a chave para assegurar o crescimento e a prosperidade no futuro e para superar os desafios globais. Estas são as bases fundamentais da política de ciências da Alemanha e do Brasil.

Fonte: BMBF

Alemanha

O Governo da República Federal da Alemanha, lançou a Estratégia de Alta Tecnologia (Hightech-Strategie) com o objetivo de garantir no futuro sua posição como uma das nações mais inovadoras em pesquisa. Para reforçar sua capacidade de inovação, o governo alemão investiu em torno de 15 bilhões de euros até 2009 em tecnologias de ponta e novas medidas transversais. Simultaneamente, futuras pesquisas de ponta serão expandidas em diversas universidades, por exemplo, através de “Iniciativas de Excelência”.

O objetivo da estratégia de internacionalização da ciência e da investigaçao científica é reforçar a cooperação internacional em pesquisa e desenvolver novos potenciais para inovação. Como parte da estratégia de internacionalização o Ministério Federal da Educação e Pesquisa promove através da campanha "A pesquisa na Alemanha – Nação de Idéias" o reforço da pesquisa científica no país. A campanha visa estabelecer uma rede de contatos entre os institutos de pesquisa alemães e os parceiros estratégicos internacionais e atrair cientistas proeminentes para projetos na Alemanha.

Sob os auspícios do novo programa "Pesquisa para o desenvolvimento sustentável" estão temas atuais como a luta contra o aquecimento global e o fortalecimento de um desenvolvimento global sustentável. Até 2015 o Ministério Federal da Educação e Pesquisa terá investido mais de 2 bilhões de euros nessa iniciativa.

O Ministério Federal da Educação e Pesquisa em cooperação com os estados.

Na democracia federal Alemã o governo coopera com os estados nas questões de pesquisa. O Ministério Federal da Educação e Pesquisa é responsável, entre ouitras coisas, pela fortalecimento das investigações, pela promoção de jovens cientistas, por importantes áreas de pesquisa selecionadas e pelo intercâmbio internacional

Brasil

Na esfera governamental, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MTC) e o Departamento de Cooperação Científica e Tecnológica do Ministério das Relações Exteriores (MRE) são responsáveis pela coordenação de programas de pesquisa e colaboração científica internacional. O governo brasileiro pretende ampliar o sistema nacional de pesquisa, tecnologia e inovação, e promover a integração social. Um dos principais objetivos da política para pesquisa científica brasileira é incentivar áreas tecnológicas relevantes para a indústria, como desenvolvimento de softwares, e para o comércio exterior. Além disso, as estratégias nacionais devem ser reforçadas através de atividades de pesquisa, como para o desenvolvimento da indústria aeroespacial e da tecnologia nuclear. O montante de investimentos públicos e privados para pesquisas no Brasil é cerca de 1,4% do produto interno bruto (PIB).

Fonte: kooperation-international